quarta-feira, 6 de maio de 2015

Gre-Nal, festa do povo colorado

Houve um tempo que estádios de futebol eram espaços que recebiam de braços abertos todas as classes sociais. Nesse tempo, o Internacional consolidou-se como o "Clube do Povo" e a torcida alvirrubra transformou o Colorado em uma das maiores potências futebolísticas do país.

Um dos capítulos felizes dessa união povo/clube ocorreu em 20.10.1940. Nesse dia, na Timbaúva, estádio do Força e Luz, foi disputado o clássico Gre-Nal válido pelo 3º turno do campeonato municipal.

O campeonato municipal, em 1940, foi disputado por 5 clubes: Internacional, Grêmio, Cruzeiro, São José e Força e Luz. O 3º turno foi disputado em estádios neutros, por isso o palco do Gre-Nal foi a Timbaúva, que era um dos melhores estádios da cidade.

O Colorado estava dois pontos à frente do rival (na época, vitória valia dois pontos). Depois do clássico, restariam duas partidas para o Internacional, e três para o Grêmio. O clássico assumia a condição de decisão antecipada. Uma vitória colorada deixaria o time com a mão na taça. O empate manteria uma situação de igualdade, ficando o título com quem perdesse menos pontos nos jogos restantes. E uma derrota deixaria o rival perto do tetracampeonato.

No 1º turno, o Internacional havia vencido o clássico por 3x2, na Baixada. No 2º turno, nos Eucaliptos, a partida estava empatada em 1x1 quando o centromédio colorado Magno quebrou o pé e teve que sair de jogo, nos minutos finais do 1º tempo. na época não existiam substituições. Com um jogador a menos, o Internacional foi derrotado por 5x2.

Um grande público compareceu à Timbaúva para assistir ao clássico. A partida foi recorde de renda na capital gaúcha.

A partida começa tensa. Aos 10', o atacante gremista Mário abriu o marcador. Mas os gremistas não tiveram tempo de comemorar, pois no minuto seguinte Tesourinha empatou o clássico. O endiabrado ponteiro-direito viraria o jogo aos 30', mas aos 40' o centroavante César Basílio empatou novamente.

No 2º tempo, logo aos 3', Russinho voltou a fazer a festa da torcida colorada. Mário empatou outra vez aos 14' (3x3). Contudo, aos 26', novamente Russinho, um dos grandes ídolos da torcida, voltou a colocar o Colorado em vantagem! 4x3! O Grêmio ainda tentou, nos minutos seguintes, marcar o gol que lhe manteria as esperanças de título. Mas a dupla de zaga colorada, formada por Álvaro e Risada, anulou o ataque gremista. Ao final da partida a torcida colorada, já antevendo o título que viria dias depois, invadiu o gramado para comemorar com seus craques a grande vitória.

Na rodada seguinte o Internacional venceu o Força e Luz por 5x1 e levou o título de campeão municipal, o primeiro do Rolo Compressor. O povo voltava a sorrir, na cidade, após 4 anos.

A foto que ilustra o texto mostra um torcedor anônimo erguendo o zagueiro Álvaro, após o fim do jogo. Essa foto, publicada originalmente na Revista do Globo, foi uma cortesia do pesquisador Luiz Pissutti.

Nenhum comentário:

Postar um comentário