sábado, 2 de novembro de 2013

Dia de Finados

Homenagem aos ex-atletas colorados que já faleceram

Como seria impossível lembrar todos, vou citar os falecidos nos últimos dez anos (e certamente vou esquecer alguns). Se alguém lembrar de mais algum, que ficou fora da lista, pode acrescentar nos comentários.

Didi (Orandir Portassi Lucas) 01.01.2005
Atacante, surgiu no Guarany de Bagé, em 1963. Jogou no Internacional de 1967 a 1971. Depois atuou no Atlético PR e no futebol mexicano e norte-americano. Também era conhecido como Didi Pedalada. Faleceu devido a uma parada cardíaca, causada por complicações no fígado e diabetes.

Laércio (Laércio Luís Souza da Silva) 26.02.2005
Lateral-esquerdo revelado pelas categorias de base do clube, jogou no Colorado de 1985 a 1988. Depois, rodou por várias equipes do interior. Faleceu em campo, jogando pela equipe de veteranos do Internacional, na cidade de Casca.

Odorico (Odorico Araújo Goulart) 22.08.2005
Centromédio do grande time dos anos 1950, começou a carreira na várzea, atuando no Juventude (mesmo time que revelou Tesourinha). Jogou no Internacional de 1950 a 1957, quando foi vendido para a Portuguesa de Desportos.

Ávila (Oswaldo Ávila) 22.08.2006
Centromédio titular do Rolo Compressor. Chegou ao Internacional em 1941, quase inutilizado para o futebol, pela sífilis. Após rigoroso tratamento, voltou a jogar muito. fazia passes precisos a 40 metros de distância, e marcava com força e lealdade. Pelo temor que inspirava nos adversários, recebeu o apelido de "King Kong". Assíduo frequentador dos cabarés porto-alegrenses, foi negociado com o Botafogo em 1947, radicando-se no Rio de Janeiro.

Paulinho de Almeida (Paulo de Almeida Ribeiro) 10.06.2007
Um dos maiores laterais-direito da história colorada, se não o maior. Chegou a ser aconselhado a largar o futebol, quando jogador da base, por problema de miopia. Mas seguiu jogando, e muito. No Internacional atuou de 1951 a 1954, sendo o capitão do time. Negociado com o Vasco, também tornou-se um dos melhores da posição, na história do clube da Cruz de Malta. Dono de excelente domínio de bola e técnica refinada, mesmo assim preferia atuar na marcação, arriscando-se pouco no apoio.

Sérgio (Sérgio Moacir Torres Nunes) 24.06.2007
Considerado um dos grandes goleiros do futebol gaúcho, era conhecido pelo apelido "A Majestade do Arco". Jogou no clube em 1957 e 1958, mas suas duas maiores passagens relacionadas ao Colorado foram vestindo a camisa rival: Sérgio foi o goleiro gremista na derrota do Tricolor por 7x0, na maior goleada em Gre-Nal profissional, e também na derrota de 6x2, no Festival de Inauguração do Olímpico.

Joaquinzinho (Joaquim Gilberto da Silva) 20.07.2007
Meia revelado pelo Brasil de Pelotas, em 1957 o Santos chegou a oferecer Pelé em troca, mas a direção Xavante não aceitou. Joaquinzinho acabou no Internacional, onde jogou de 1957 a 1959. Depois, atuou no Fluminense e Corinthians, antes de voltar a Pelotas.

Bodinho (Nilton Coelho da Costa) 22.09.2007
Atacante e meia, destacava-se pelas cabeçadas mortais e pelos chutes de virada. Formou, ao lado de Larry, uma dupla que infernizou as defesas adversárias com suas tabelinhas. É um dos maiores artilheiros da história do Internacional, onde jogou de 1952 a 1959.

Scala (Luís Carlos Scala Loureiro) 10.10.2007
Zagueiro revelado na cidade de Rio Grande, chegou ao Internacional em 1964. Possuía boa técnica, que o levou à Seleção de João Saldanha, em 1969. A troca de técnico e uma lesão o tiraram da Copa do Mundo do México. Ainda em 1970 foi negociado com o Botafogo, e encerrou a carreira no América de Natal, onde radicou-se.

Rubiano (Cícero Rubiano Grandicrack Oliveira Melo) 03.11.2007
Foi contratado em 2002, ano em que o Colorado trouxe do CSA três jogadores: Rubiano, Geninho e Cleiton Xavier. Jogou apenas 4 amistosos pelo Internacional. Faleceu em um acidente de moto, na volta de uma festa, quando jogava pelo Coruripe.

Pedro Basílio (Pedro Basílio Filho) 21.11.2007
Zagueiro e lateral-direito cearense, atuou no clube em 1972, jogando algumas partidas. Depois voltou ao futebol cearense, sendo considerado até hoje um dos maiores zagueiros da história do Fortaleza. No final da vida enfrentou problemas de alcoolismo, e espera um transplante de fígado, quando faleceu.

Abigail (Abigail Conceição de Souza) 27.12.2007
Lateral-esquerdo do Rolo Compressor, chegou ao Internacional em 1942, vindo do Força e Luz. Era chamado de "campeão da regularidade", por jogar sempre com disposição, correndo o tempo todo, sem cansar. Em 1950 foi negociado com o Nacional de Porto Alegre. Em 2006 foi "redescoberto", vivendo quase na miséria, em um casebre na Vila Farrapos, e sofrendo as sequelas de uma isquemia cerebral ocorrida em 2001, que afetava sua memória recente. Recebeu auxílio do clube e de um grupo de torcedores que se organizou através do orkut. Antes do fim da vida ainda voltou a ver seu amado clube jogar, no Beira-Rio.

Edmílson (Edmílson Silva Araújo) 09.07.2008
Meia potiguar, foi campeão carioca pelo Fluminense, em 1959. Jogou no Internacional de 1963 a 1965. Faleceu de câncer, no Rio de Janeiro.

Irajá (Irajá Machado Carvalho) 01.05.2009
Ponteiro-esquerdo revelado pelo Juventude, jogou no Internacional em 1957 e 1958, encerrando a carreira no Flamengo de Caxias do Sul. Apaixonado pelo Internacional, foi velado e enterrado com a bandeira colorada.

Carlos Castro (Antero Carlos Munhos de Castro) 31.12.2009
Ponteiro-direito revelado pelas categorias de base do clube, jogou no Internacional de 1965 a 1968, quando foi negociado com o Newell's Old Boys. Encerrou a carreira no Grêmio Maringá, em 1973. Faleceu devido a problemas pós-operatórios, após um transplante de medula.

Gasperin (Luís Carlos Gasperin) 26.01.2010
Goleiro que atuou no Esportivo, Grêmio e Juventude, antes de chegar ao Internacional. Jogou no Colorado de 1976 a 1981, sendo titular na campanha do vice-campeonato da Libertadores, em 1980.

Verardi (Heitor Verardi) 23.04.2010
Meia contratado ao Independente de Passo Fundo, jogou no Internacional de 1955 a 1960. Era irmão de Waldemar Verardi, que jogou no Grêmio também usando o sobrenome como identificação.

Nena (Olavo Rodrigues Barbosa) 16.11.2010
Compõe, ao lado de Figueroa, a dupla de zaga da seleção colorada de todos os tempos. Jogou no clube de 1941 a 1950, sendo convocado para a Copa do Mundo de 1950. Conhecido como "Cabeça de Aço", suas cabeçadas na defesa normalmente davam origem a perigosos contra-ataques. Também é ídolo na Portuguesa, onde jogou de 1951 a 1958, na melhor equipe da história da Lusa.

Chinesinho (Sydnei Colona Cunha) 16.04.2011
Revelado pelo Rio Grande, jogou no Internacional de 1955 a 1958. Jogador extremamente habilidoso, foi ídolo no Internacional, no Palmeiras e na Itália, onde atuou em vários clubes, incluindo a poderosa Juventus.

Escurinho (Luís Carlos Machado) 27.09.2011
O maior talismã que o clube já teve, costumava entrar durante partidas difíceis e marcar gols salvadores. Destacava-se como excelente cabeceador. Jogou no Internacional de 1970 a 1977.

Calvet (Carlos Donazar Calvet) 31.12.2011
Atacante habilidoso e dono de um chute poderoso, teve uma passagem discreta no Internacional, em 1948, pois atuava na mesma posição de Tesourinha. Era irmão do Calvet que jogou no Grêmio e no Santos.

Solis (Solis Pacheco Ximenes) 24.04.2012
Ponteiro-direito gaúcho, veio para o Internacional como parte do pagamento de Tesourinha, pelo Vasco da Gama. Jogou no Internacional de 1950 a 1954, saindo-se bem da difícil tarefa de substituir o craque colorado.

Louzada (Augusto Louzada da Cunha) 15.05.2012
Atacante que atuou no Cruzeiro e no Floriano, jogou no Internacional em 1950. Faleceu vítima de câncer.

Milton (Milton Ramos Vergara) 27.10.2012
Um dos maiores goleiros da história do clube, atuou no Colorado de 1952 a 1956. Faleceu vítima de câncer de pulmão.

Cuca (Gabriel Porto) 24.07.2013
Ponteiro-direito, atuou no Internacional em 1969. Faleceu em decorrência de um AVC.
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário